Notícia - Colégio assume compromissos a partir de sugestões da comunidade educativa

Foto

Mais de 300 pessoas, entre colaboradores, alunos, famílias, coletivos feministas e antigos alunos, foram ouvidas nas últimas duas semanas por uma equipe de diálogo do Colégio Santo Inácio. Os encontros, realizados na plataforma Google Meet, tiveram o propósito de compreender quais os pontos de atenção devem ser observados pelo CSI a partir das denúncias de condutas inadequadas feitas por antigas alunas. Também foram recebidas sugestões de iniciativas que poderão tornar o colégio mais seguro e atuante contra todo e qualquer comportamento que fira a dignidade humana.

A partir das contribuições recebidas, o Colégio Santo Inácio assumiu o compromisso institucional de aperfeiçoar e dar visibilidade a uma política clara e transparente de atenção e cuidado, que proteja a integridade de crianças, jovens e adultos. E que também promova relações mais saudáveis em um contexto social em plena transformação.

Como iniciativas práticas e concretas, o CSI anunciou à sua comunidade educativa que:

1. Reconhece, com humildade, as falhas em processos e encaminhamentos que geraram sofrimento para pessoas. Embora os casos denunciados tenham sido atendidos na época, assim como estabelecido o diálogo com as famílias e demais envolvidos, o CSI admite que poderia ter feito encaminhamentos diferentes e por isso pede desculpas. Mais do que olhar para o passado, a atitude de reconciliação busca revisar os processos de atenção e cuidado trazer garantias a longo prazo. 

2. Informa que está em contato com as antigas alunas que expressam sofrimentos vividos no Colégio e com suas famílias, oferecendo o apoio que elas possam estar precisando para superar o impacto das experiências vividas.

3. Quer evitar que novas experiências dolorosas aconteçam e se compromete a reorganizar os fluxos de diálogo com os estudantes e com as famílias. Será  promovida uma comunicação afetiva e efetiva baseada na abertura para a escuta e no diálogo permanente, considerando e respeitando a integralidade das pessoas que convivem em nosso ambiente e de suas necessidades.

4. Vai agir de forma unida à Igreja e à Sociedade ao condenar, radicalmente, todo tipo de abuso, seja sexual, de poder ou de consciência. Quer ser atuante no esforço de preveni-los, promovendo o respeito à dignidade humana por meio do reconhecimento da diversidade como elemento central de uma sociedade solidária e fraterna. Para isso, buscará o apoio dos coletivos existentes no colégio e de instâncias ligadas à Igreja.

5. Como já anunciado, vai aperfeiçoar e divulgar procedimentos e protocolos claros e transparentes para as denúncias de condutas que firam os direitos humanos e os valores inacianos, assim como para os esforços de apuração e reparação em um sistema de Gestão de Ética íntegro e confiável. Além do canal interno de ouvidoria já anunciado e da contratação de um canal externo independente, foi constituído um grupo de trabalho composto pelo Ouvidor do CSI, por uma consultora externa, pela área de comunicação e por representante da Direção e da RJE para dar início à construção do Código de Conduta Ética, que será feito de forma colaborativa com a comunidade educativa.

6. Vai desenvolver programas de conscientização e prevenção com foco na dignidade humana por meio da formação continuada de nossos colaboradores, estudantes, famílias e antigos alunos. Um grupo formado por representantes da equipe de Formação Cristã e por profissionais da área pedagógica e de Recursos Humanos, com o apoio de instituições especializadas, está organizando um calendário de formação que envolverá todos os públicos.

Além do posicionamento assumido a partir das sugestões da comunidade educativa, a Direção do Santo Inácio informará, nas próximas semanas, o andamento dos projetos que transformarão em realidade os posicionamentos assumidos.